1. Ir para o conteúdo
  2. Ir para o menu
Espaço da Nathalia
14 de abril de 2015

Piruetas e saltos que nunca tive

Compartilhar
Não pude correr, usar salto ou dar piruetas. Por isso, me interesso pela trajetória de quem adiquiriu alguma deficiência, depois de ter provado o gosto de uma liberdade que desconheço

Como conto aqui, tenho uma paralisia cerebral que limita os movimentos do lado direito do meu corpo. Porém, como eu nasci assim, não precisei passar por grandes adaptações, pois nunca pude correr, usar salto alto, dar piruetas ou ser bailarina nem fazer várias outras atividades presentes no dia a dia de quem não tem deficiência.

Nathalia Blagevitch – diretora

Justamente por isso, tenho uma constante curiosidade sobre a trajetória de pessoas que adquiriram uma deficiência depois de já terem provado o gosto de uma liberdade que eu nunca tive. Afinal, se a falta de acessibilidade – e de informações – é algo que me incomoda, imagino a importância deste tema para aqueles que tiveram de transformar seus hábitos e costumes, após saberem como é a vida cheia de adaptações.

Enfim, este é um dos motivos que me levaram a escolher a primeira entrevistada do Caminho Acessível, Gabriele Talaia, uma amiga que cursa os últimos semestres de direito, na mesma faculdade em que me formei e, onde atualmente, atuo como monitora de graduação na área de Direito do Trabalho.

Espero que gostem da entrevista!
😉

comentários comente
  1. Ruy disse:

    Nathalia,
    Em primeiro lugar parabéns pelo site ! Excelente tema e principalmente ótimo conteúdo.
    Sua historia é inspiradora, e nos faz refletir que não existe dificuldade que nos impeça de alcançar nossos objetivos. Suas conquistas deixariam qualquer pessoa orgulhosa, e nenhuma dificuldade a impediram de alcançar seu sucesso pessoal e profissional.

    Me revolta que o tema acessibilidade seja extremamente negligenciado pela pelo poder publico, carecemos de politicas mais sérias neste sentido, têm melhorado, mas ainda estamos muito distante de um mero “razoável”. Achei muito legal você ter trabalhado com a Mara Gabrilli, pessoa a qual tenho um grande respeito!
    Mais uma vez, parabéns pelo site ! A sociedade precisa de mais pessoas que lutem por causas como esta.
    Grande abraço !
    Sou colega da sua mae no MBA

    • Nathalia disse:

      Olá Ruy,
      Obrigada pelos elogios.Uma das intenções do blog é chamar atenção da sociedade para o potencial das pessoas com deficiência.
      Um abraço,
      Nathalia

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *