1. Ir para o conteúdo
  2. Ir para o menu
Espaço da Nathalia
27 de abril de 2015

Problemática, eu?

Compartilhar
A interpretação de tudo o que ouço também depende do significado que eu mesma quero dar

“Nossa, como você é linda! Pena que é problemática!!!” Inúmeras vezes, já escutei isso de várias pessoas. Porém, refleti muito sobre isso no dia em que reencontrei um colega de infância e ficamos jogando conversa fora. Na hora de nos despedirmos, ele disse “adoro conversar com mulheres problemáticas, como você”.

A pequena frase ficou ressoando na minha cabeça pelo resto do dia. Fiquei tentando entender se a palavra problemática estava ligada à minha deficiência ou se era algo a ver com a Nathalia, mulher, que tem problemas de todos os tipos, como qualquer outro ser humano.

De qualquer forma, prefiro pensar no segundo sentido. Mas vamos combinar que todos nós, lá no fundo, no fundo, somos problemáticos, pois ter problemas é algo da natureza humana.

Mesmo assim, me pergunto: por que as pessoas têm a estranha mania de confundir deficiência com problema? Para mim, a deficiência não apenas pode ser física, motora, visual ou aditiva, mas também inclui, por exemplo, aquela pessoa que culpa os outros pelos problemas da própria vida e até quem come para “afogar” as magoas.

San Diego - Nathalia anda sozinha de scooter

Assim, decidi concluir que ser problemática é uma característica da natureza humana e, agora, prefiro interpretar o fim daquela conversa com meu amigo com a frase: “adoro conversar com seres humanos”. Afinal, a interpretação de tudo o que ouço também depende do significado que eu mesma quero dar.

Porém, #ficaadica: antes de falar, pense!

comentários comente

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *